Psicologia do Verão

E o tão desejado Verão chegou! A estação da expansão, da abundância, da união com o cosmos, e com o TODO. O Verão ensina-nos a importância de nutrir a alma, pois a natureza é abundante e nutre todos os nossos sentidos. Nesta estação, a mãe natureza acolhe-nos e nutre-nos de prazer, relaxa-nos e rejuvenesce-nos. Inunda-nos os sentidos com as suas cores, cheiros, sons, toques e sabores. Ensina-nos o milagre da vida, da sexualidade, do prazer, da inter-conectividade entre todos os intervenientes no acto da criação, pois esta não seria possível sem terra, sem chuva e sem sol. Ensina-nos que somos todos Um, que a separação é uma ilusão, e que o sofrimento vem da ignorância da separação.

“Eu pedi à amendoeira que me falasse de Deus; e a amendoeira desabrochou”

Niko Kazantzakis

Todos os caminhos levam-nos ao Agora

No nosso Verão interior tudo faz sentido, temos a certeza que tudo está no lugar certo, como devia estar, que tudo o que passamos na vida tinha o objectivo de nos trazer até este lugar, até este momento, para o AGORA. O Verão interno é aquele momento quanto tudo se encaixa, tudo faz sentido, e um sentimento de profunda gratidão e comunhão com o cosmos surge. É quando recolhemos os frutos da nossa coragem, do nosso fogo interior, que nos aqueceu e guiou durante os momentos mais duros do passado.

No espaço do Verão interno, a luz vence a sombra, a fé sobressai às dúvidas, a esperança vence o desespero, a coragem vence o medo. Muitas vezes o Inverno leva-nos a perdermo-nos de nós mesmos, desconectados da natureza pelas paredes dos lares e dos escritórios, mas o Verão volta a chamar-nos para o contacto com a natureza, com o seu calor ele despe-nos à simplicidade, a estarmos connosco próprios, a colocar os pés descalços no chão, a conectar com a chama da nossa alma mais uma vez. O Verão ensina-nos o prazer de viver, é a alegria da eterna criança, de viver no momento presente, centrados e alinhados com e essência, é viver a partir do coração .

O Verão é a celebração da Vida

O Verão com a sua abundância de experiências sensitivas lembra-me os primeiros momentos de vida do bebé. Invoca a relação de fusão, nutridora, entre mãe e bebé, a comunhão com o todo, de imersão no Oceano. É a celebração da vida, é a natureza no seu estado mais exuberante, é a expressão da alma, é pura arte. É diversão, gargalhada e sorriso. O rio flui, as sincronias acontecem, e é quando sentimos com as entranhas o que é a verdadeira abundância. O Verão é o rio da vida, é o amor, a fonte que tudo nutre, a mãe.

No Verão colhemos os frutos daquilo que plantamos, saboreamos e deixamo-nos fluir com o rio da vida. Mas sabemos que a vida é um ciclo, e que apesar dos nossos esforços para nos manter-mos sempre no Verão, no êxtase, com estímulos, frutos e abundância, também este irá passar, e os primeiros dias do Outono voltam a relembrar-nos a importância de praticar o desapego.

Mas até lá, a todos desejo um feliz e abençoado Verão 🖤

Crédito de imagem – Patrick Fore

Add Your Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Marca a tua primeira consulta!

Inicia a tua viagem de transformação.