Porque a Espiritualidade 1.0 falha?

A Espiritualidade 1.0 pode ser considerada a primeira fase do despertar espiritual. É quando começamos a reconhecer que temos o poder de co-criar as nossas vidas pela consciência dos nossos pensamentos e emoções. Mas se o foco positivo é o que basta para expandir, então porque é que a maior parte das pessoas que inicia o caminho da espiritualidade, que começa a trabalhar a sua mente através dos diferentes métodos que dispomos hoje em dia, que procura terapias alternativas e holísticas para se sentir melhor, na maior parte das vezes estagna, e continua a repetir os mesmos padrões?

A energia segue a tua atenção.

Quando a nossa consciência começa a despertar, começamos a reconhecer que a nossa vida é manifestação dos nossos pensamentos, e que as nossas emoções e sentimentos são o sistema que nos indica que estamos a pensar em algo negativo, e que acima de tudo, acreditamos nesses pensamentos negativos. Assim sendo, e assumindo esta perspectiva, a solução para os nossos problemas passa por mudar o foco dos nossos pensamentos. De um modo geral é disso que todas as grades tradições e filosofias falam, é disso que fala a psicologia cognitiva comportamental e é disso que fala a psicologia da felicidade.

Sem dúvida alguma que os nossos pensamentos são poderosos e que monitorarmos aquilo em que pensamos é fundamental para criarmos a vida de bem-estar e felicidade que todos desejamos. E sem dúvida que quando começamos a fazê-lo, a nossa consciência começa a expandir e a nossa vida a “melhorar”. Mas é aqui que a espiritualidade 1.0 estagna e com ela o potencial para a nossa cura.

Aquilo a que podemos chamar espiritualidade 2.0 caracteriza-se pelo processo de integração do nosso inconsciente. Quantos de nós lidam com a frustração da espiritualidade 1.0? Quantos de nós lidam com a frustração de focar a atenção nas “afirmações positivas”, na “magia da vida”, na “abundância” e no “amor próprio”, mas terminam o dia ou começam a manhã com um sentimento de aperto no peito, ou com aquele ataque de raiva ou ciúmes que veio sem avisar? Isto deve-se à falta de integração.

Iluminação é trazer luz para a sombra.

Tornarmo-nos conscientes significa que tornamos o inconsciente, consciente. E é exactamente isso que a espiritualidade 2.0 nos traz, ensina-nos a integrar o nosso inconsciente. Neste trabalho, o foco são as emoções. A verdadeira paz e harmonia interna só vêm pela espiritualidade 2.0. Um trabalho de expansão da consciência que não integre o trabalho da criança interior e da sombra, será sempre um trabalho com limitações.

Diversos estudos mostram que a nossa mente é governada apenas por 5% da nossa consciência, o que significa que os restantes 95% são governados pelo nosso inconsciente. Se a nossa realidade é manifestação daquilo que pensamos, então concluímos que 95% da nossa realidade é manifestada pelo inconsciente, e que se não estás feliz com a realidade que manifestas, é porque aquilo que tens “enterrado” no teu inconsciente não “joga” a teu favor.

Todos os dias temos sinais de que algo não está bem connosco e com o planeta, seja pelas notícias que vemos na TV ou nos jornais, seja pelas imagens e artigos que vemos nas redes sociais. O planeta grita por uma grande mudança. Mas essa mudança tem de ser uma mudança de paradigma, uma mudança de consciência, sem isso corremos sérios riscos de nos extinguirmos enquanto espécie, e se continuarmos a abordar a espiritualidade apenas na superficialidade, apenas como uma ferramenta que nos traz bem-estar e relaxamento, então penso que ficaremos muito aquém da tarefa. Só um trabalho de integração, verdade e autenticidade trará verdadeiro amor e consciência para o planeta. <3

 

 

3 Comment(s)
  • Ricardo Louro Posted Abril 19, 2018 11:51 am

    Adorei, acho que é super importante desconstruir esta ideia da espiritualidade como flores e arco-íris porque, na minha opinião, é o que leva muita gente a desconfiar destes métodos. e com razão! obrigado _/\_ beijinhos!!

  • Mariana Posted Abril 19, 2018 9:28 pm

    Olá Raquel! Interessante por explicared tão bem o que eu acabei por chegar à conclusão sozinha! Tento cultivar bons hábitos mentais e emocionais , sou praticante de yoga e meditação há alguns anos , normalmente deito – me feliz e tranquila e acordo de manhã muitas vezes com sentimentos de culpa e de tristeza.. o meu trabalho tem.sido.de nao me identificar com eles, mas a verdade é que é mesmo a manifestação do meu inconsciente…

    • Raquel Matos Posted Abril 24, 2018 3:30 pm

      Olá Mariana,

      Muito obrigada pela tua partilha!
      Recomendo vivamente trabalho de integração. O teu Ser essencial, ou a tua alma (como queiras chamar), quer a cura, esses sentimentos estão a chamar-te a atenção para isso mesmo, são mensageiros =)

Add Your Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Marca a tua primeira consulta!

Inicia a tua viagem de transformação.